Prática de exercícios físicos ao ar livre requer educação e bom senso

Olá, pessoal

Diariamente tenho praticado exercícios físicos ao ar livre  na praça do bairro  onde moro, em São José dos dos Campos, e observando as atitudes das pessoas tive a ideia de escrever este post. Algumas não tem a mínima noção de que estão dividindo um espaço  coletivo e cometem muitos deslizes. Mas, com educação e bom senso tenho certeza que podemos conviver melhor nos espaços públicos.

depositphotos_115954702-stock-illustration-young-woman-running-cartoon-vector

Que tal seguir esta etiqueta do bem?

  • Se alguém te der bom dia, responda ou então tome a iniciativa de cumprimentar. Você vai se sentir muito bem sendo gentil com o próximo;
  • Além de você que é esportista,  trabalhadores, idosos, cadeirantes e mães com carrinhos de bebês também usam a calçada para outros fins. Dê passagem;
  • Se estiver correndo, peça licença para passar na frente do seu vizinho que está caminhando em um ritmo mais lento. Se esbarrar, peça desculpas;
  • Praticar exercícios na companhia de seu cão é saudável e prazeroso, mas recolha os dejetos produzido por ele e jogue na lixeira. Neste caso, sua conduta vai pesar no bolso também, porque estará sujeito a multa;
  • Muitos querem usar a academia ao ar livre. Faça uma série, reveze nos equipamentos  e dê espaço para os outros. E se você estiver esperando, não fique fazendo pressão ao lado da pessoa, porque incomoda muito;
  • Cuidado com o que fala na frente de pessoas com as quais não têm intimidade;
  • Fique atento as placas indicando que você não deve pisar na grama para conservar a vegetação e respeite.
    20180328_085733
    Praça do Jardim Aquarius, em São José dos Campos ( SP).

    E você, já vivenciou alguma situação desagradável durante a prática de exercícios ao ar livre? Que tal compartilhar com os meus leitores?

Um abraço  e até o próximo post.

Anúncios

Passeios em Atibaia

Olá pessoal. Tudo bem? Adoro compartilhar com vocês as cidades que têm atrações bacanas e  que acabo conhecendo. Às vezes elas estão mais próximas do que a gente imagina. É o caso de Atibaia, que fica a uma hora de viagem daqui ( São José dos Campos-SP). Passamos um final de semana na cidade e posso dizer que desestressei.

O primeiro lugar que conhecemos de dia foi a Pedra Grande, Monumento Estadual Natural, que é o ponto turístico mais visitado da cidade. Com 1450 metros de altitude e uma superfície de 200 mil metros quadrados, é o ponto mais alto do município. Por isso se pratica lá vôos de asa delta e outros esportes radicais. Como depende do vento, no dia que fomos infelizmente não havia atletas. O caminho para se chegar ao topo é de terra, e pessoas medrosas como esta que vos fala sofrem um bocado, pois o veículo patina bem. Mas, se a pessoa não quiser pagar o preço de judiar do seu carro, existem agências de Turismo que levam para este passeio, porém o preço não é convidativo. Mas quando se chega na pedra a recompensa é grande: uma vista incrível que dá impressão de estarmos literalmente no céu.

A volta é tranquila e recomendamos o restaurante Parada Obrigatória Recanto das Pedras. Pedimos um filé mignon à cubana que estava delicioso. O prato é a la carte, mas serve bem até 4 pessoas, tanto é que comemos e ainda sobrou bastante.

O segundo ponto turístico que conhecemos foi o Parque Edmundo Zanoni, que tem pedalinho, o salão do artesão, museu de História Natural, além de playground. O local sedia a famosa Festa de Flores e Morangos, que este ano vai ser no período de 1 a 24 de setembro.

 

À noite, até o dia 30 deste mês, ocorre no centro de Atibaia o Festival de Inverno, com apresentações de música , literatura, teatro, fotografia, artes plásticas e dança. Como estávamos muito cansados não esperamos o show, apenas conhecemos a Igreja Matriz, que é muito bonita. O município conta com uma colônia japonesa, que produz flores, morangos e também verduras por meio da técnica da hidroponia, que é bem mais saudável.

img_1988

Nós ficamos hospedados na Pousada das Estrelas, que têm funcionários muito educados, prestativos e diárias acessíveis. E olha que eu pesquisei preços em pelo menos 5 hotéis e pousadas.

Da próxima vez que estivermos lá pretendemos conhecer outros lugares, como uma vinícola, cerâmica, a produção de tapetes arraiolo, entre outros. Tem ainda  o Santuário de Schoenstatt e capelas que se encontram em fazendas centenárias.  Um final de semana é pouco para se deslocar até todos estes lugares, mas creio que 4 dias são suficientes.

Bom gente, espero que vocês tenham gostado da minha dica de Turismo. Agora quero saber se vocês já estiveram na cidade ou se gostariam de conhecê-la.

Tenham uma  bela semana com estas lindas paisagens de Atibaia.

Beijos e até  o próximo post!