Os filhos da MPB

Olá. Tudo bem? Em primeiro lugar gostaria de agradecer a todos que prestigiam o blog e me acompanham nas redes sociais. Sem a motivação de vocês nada seria possível!!!

Este ano pretendo dar um tom mais intimista ao blog, escrevendo sobre minhas memórias, experiências de vida e coisas em que acredito para tentar mudar realidades e termos um mundo com mais amor.

Que tal começarmos falando de uma arte que para mim é a mais transformadora de todas? A música. Qual é a trilha sonora que resume a sua vida?  Talvez você  não tenha uma, mas várias. Se eu tivesse que escolher apenas uma composição seria “Casa no Campo”, de Zé Rodrix, mas afirmo para vocês que não foi uma tarefa fácil, pois sou apaixonada pela Música Popular Brasileira. Acho que escolhi esta composição justamente porque acredito que a beleza reside nas coisas mais simples. E se você tem mais de 40 anos sabe muito bem do que estou falando.  Ainda não tenho casa no campo, mas minha imaginação me transportou muitas vezes para ela, a ponto de me ver dentro da própria construção. Porque assim como  os livros, boas músicas são capazes de nos fazer viajar , experimentar sensações, sentir saudades, recordar histórias, sejam boas ou ruins.

A MPB esteve presente em minha vida desde criança, mas foi a partir dos 20 e poucos anos, mais precisamente, após a faculdade de Jornalismo, que passei a prestar mais atenção no que representava. Mesma época em que as responsabilidades também aumentavam. Quando comecei a trabalhar sempre guardava um dinheirinho para a compra dos cds ( cerca de 100) que ainda tenho guardados por ordem alfabética e não os vendo por dinheiro algum.

 

20180205_163013
Minha coleção de CDs

Vocês acreditam que  num dia  desses de nostalgia, encontrei uma relíquia que nem me lembrava que tinha ? Um CD autografado pelo mestre Belchior. E posso dizer a vocês que transbordei de felicidade. Com o mesmo carinho sempre irei guardar as assinaturas de Chico César e Claúdio Zoli nos encartes dos meus discos. Embora muitos desses músicos das antigas estejam hoje um tanto esquecidos pela mídia, como eu gostaria que soubessem a importância que tiveram em muitos momentos de minha vida. Confesso para vocês que há um tempo atrás achei que não veríamos mais no Brasil, Tons, Vinicius, Toquinhos, Djavans, Miltons, etc, porque a minha lista de músicos inspiradores e com trabalhos excelentes é bem extensa. Minha visão é de uma humilde ouvinte,  mas que  bom que estava enganada. Da nova safra admiro bastante Tiago Iorc, AnaVitoria, Ana Vilela, Tiê, entre outros. E o mais bacana é que são artistas que estão abertos para o novo. Vira e mexe a gente vê um deles gravando composições de músicos experientes e fazendo apresentações com aqueles que trazem consigo a experiência e sabedoria. Isso só comprova que estar aberto para  o novo, independente  da idade, enriquece qualquer ser humano.

20180205_162524
CDs autografados pelos meus ídolos

Assim como muitos de vocês, sou fã do The Voice Kids. E sempre sou felizmente surpreendida com os depoimentos das crianças,  afirmando que foram estimulados a cantar MPB pelos pais ou avós, que são fãs do estilo. Ouçam em casa,  no carro e frequentem shows com seus filhos. Ela tem o poder de estreitar os laços familiares, reafirmar valores, aflorar as emoções, estimular o uso da Língua Portuguesa e também cura as feridas da alma.  Apesar de tantas boas recordações sobre a época dos bolachões (discos de vinil), fitas cassetes e cds, a tecnologia hoje permite que o consumo de música de qualidade seja acessível a todos, o que no passado era possível somente a uma pequena parcela da população. Portanto, viva o Spotify, mas também a herança que estamos deixando para as futuras gerações!

Anúncios

Patch: Porque te quero!

Gente, estou apaixonada por essa modinha dos patches e já estou querendo vários para customizar  peças de roupas que estão encalhadas em casa.

Patches são bordados que víamos muito no passado em jaquetas de motoqueiros e até mesmo nos uniformes militares. Aliás, foi daí que eles surgiram, na década de 30.

patches-2
Imagem extraída do Google

 

Na época eles serviam como uma identificação nos uniformes, para mostrar de qual patente e exército era o soldado. Mas não demorou muito para que eles fossem introduzidos no mundo do Rock.

Nos anos 70, por exemplo,  esses bordados eram muito usados pelos punks, que viram nos patches uma forma de mostrar seus gostos musicais e suas opiniões políticas.

Elas são uma ótima alternativa para repaginar itens básicos do guarda-roupas, como jaquetas, shorts jeans, camisetas, bolsas,  entre outras peças e acessórios que podem ficar ainda mais coloridos e cheios de atitude.

Separei alguns modelos de roupas descoladas com aplicações de patches que encontrei na loja virtual da C&A com preços camaradas.

295438_644943_c_a___r_89_99___196133_.jpg

295438_644962_c_a___r_79_99___196142_.jpg

blusa-com-patch-off-white-8427740-off_white_1

 

short-com-patch-branco-8486626-branco_1

colete-jeans-com-patch-azul-medio-8378424-azul_medio_1

 

Agora, se você pretende criar looks  personalizados também é muito fácil.   Antigamente a gente encontrava muitos modelos para serem costurados nas roupas. Como tudo  na vida evolui, hoje podem ser colados de forma super fácil e sem sujeira.

Durante minha pesquisa fiquei encantada com a grande variedade de modelos  termocolantes que encontrei na Toca dos Bordados. Veja a   Loja Virtual, com valores bem acessíveis ( a partir de R$ 5,00). Não é publi, tá gente?  E é claro que achei de cupcake rs

mod153_-_cupcake_8

E vocês, também gostam dessa moda divertida? Deixem aqui seus comentários.

Beijos e até o próximo post.