Em Ubatuba não existe rotina

Olá, pessoal.

Estão aproveitando o verão?  Quando é possível desço para Ubatuba, no litoral norte de São Paulo. Acho que este é o terceiro post que faço dessa cidade encantadora que frequento desde criança.

Em Ubatuba não existe rotina. Sempre volto de lá com novidades para contar. Além das mais de 100 praias existentes ( acho que não conheço 20 ainda), o município tem uma rica gastronomia, artesanato, fabricação de moda praia, comércio bacana e ainda feira hippie.

Tudo isso é um prato cheio para o consumismo, mas bom mesmo é contemplar a incomparável beleza da Serra do Mar,  com suas praias de águas cristalinas, cachoeiras e muita mata nativa.

Hoje trago para vocês dicas de lugares e passeios bastante atrativos. Vou começar com a gastronomia. Como sou a louca do camarão é o primeiro prato que procuro em um cardápio de restaurante quando estou em Ubatuba. A barraca do Cajú,na praia da Almada,serve este magnífico prato composto de camarões com crosta de gergelim, arroz com brócolis e batata souté. É dos deuses, minha gente!

Outro lugar bem  bacana que conhecemos no último final de semana que estivemos lá foi o Mango Creperia , na Avenida Guarani, no bairro do Itaguá, localizado no centro de compras mais charmoso de Ubatuba. O restaurante tem um cardápio bastante diversificado, com pratos, porções e lanches, porém a especialidade é o crepe. Nem preciso dizer que pedi o de camarão, mas existe uma infinidade de sabores para vocês escolherem. Tudo isso regado  a uma MPB ao vivo da melhor qualidade.

Agora, que tal adoçar a vida, com este delicioso sorvete ao forno do Tachão? O estabelecimento é especializado em bananas, mas essa guloseima é a melhor que já comi lá. Trata-se de uma  fatia de bolo pão de ló, com salada de frutas, sorvete a escolher e cobertura de merengue gratinado. Só digo que vocês precisam experimentar.

Agora, quando o assunto é praia sou suspeita para falar, porque a da Almada conquistou meu coração e toda vez que vou a Ubatuba preciso dar uma passadinha lá. Como não sei nadar procuro sempre praias que não têm ondas, e ela tem esse perfil. Sem contar que existe uma infraestrutura muito boa nas barracas, com sanitários e duchas. Porque mulher prioriza tudo isso, né?

Recentemente conhecemos a Praia do Lázaro, também de águas calmas, tipo piscina. Também têm barracas, mas faltam sanitários e duchas. Pelo que ouvi de um comerciante, a ideia é melhorar o atendimento a turistas, mas parece que está rolando um perrengue com o poder público.  Um fato que observei é que os valores cobrados nas porções são mais baixos que na Praia da Almada. Em algumas a diferença chega a R$ 15,00. Outra vantagem é que  o estacionamento não é pago. Você só precisa dar uma gorjeta para os guardadores de carros na saída. De qualquer forma, ambas  são frequentadas por famílias e são bem sossegadas. Se você procura agito, definitivamente, essas não são suas praias.

Acompanhem no meu  Instagram e Facebook  mais fotos de Ubatuba e das comprinhas que fiz na minha última viagem.

E vocês, o que mais gostam em Ubatuba? Quem tem curiosidade em conhecer esta linda cidade?

Beijos e até o próximo post.

 

 

 

 

Feminices será agora um evento permanente

Olá mulheres do  Vale do Paraíba.

No próximo sábado, dia 19 de novembro, temos um encontro marcado com vocês na terceira edição do  “Feminices”, que desta vez vai ocorrer no salão de beleza Alquimia, em São José dos Campos.

Desta vez teremos música ambiente, um bazar de roupas da Candy Skull Boutique, degustação do café cremoso Caramello e dos bolos exóticos da Sakura Desserts; apresentação dos produtos da Yes Cosmetics, que é uma marca cruelty free ( que não faz testes em animais), manicure a preço promocional no salão ( agendar antes) e sorteios de brindes oferecidos pelas empresas participantes ou apoiadoras.

13557732_971322992989334_73114047767248305_n
A mascotinha do Feminices.

.

A boa notícia é que o evento a partir de agora passa a ser permanente, e itinerante. Portanto, se você é empreendedor, tem um espaço bacana e gostaria de receber o Feminices é só entrar em contato conosco.

O projeto foi idealizado por mim e a dj e empresária, Magdalena Priscila. O objetivo é reunir pessoas criativas, que trabalham com moda alternativa, acessórios,  beleza, artesanato, artes, gastronomia, produtos ecologicamente corretos, entre outros setores. Dentro da proposta somos todos parceiros que aproveitam um determinado espaço para apresentar seus produtos, serviços e comercializá-los.

20161115_101104

Confira um pouco o que rolou na última edição do evento em outubro, na Joaquina Nail Bar, em Jacareí.

img_4997

 

img_4998

Então, não esqueça: Você é nosso convidado especial para o evento para o evento, que acontece neste sábado, 19 de novembro, das 9 horas da manhã às 18 horas no Alquimia Cabeleireiro. O endereço é Avenida Iguape, 670, no Jardim Satélite. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone/whatsapp 99773-8243.

 

Gomeral é um dos destinos do Ecoturismo no Vale do Paraíba

IMG_1097.JPG
Fotos: Marcos de Siqueira Lima

 

Hoje trago para vocês uma dica de Turismo da minha cidade natal: Guaratinguetá, no Vale do Paraíba (SP).

Quando chegamos ao  Vale do Gomeral, na Serra da Mantiqueira, a impressão que dá é que estamos pertinho do céu. O silêncio só é interrompido pelo canto dos pássaros. Não é a toa que foi considerado uma das 7 maravilhas de Guará.

E foi neste lugar encantador que o ator Walmor Chagas ( 1930-2013) buscou refúgio na década de 90 e passou 15 anos de sua vida. No vilarejo construiu a Pousada 7 Nascentes  e contribuiu para impulsionar o Ecoturismo na região.

IMG_1103.JPG
Vista do casarão onde viveu o ator Walmor Chagas. Atual Pousada 7 Nascentes.

O nome Gomeral deriva  de uma espécie de árvore chamada Gomeira, abundante na região. O bairro está situado na serra da Mantiqueira, com altitudes entre 800 e 1800 metros, na divisa de Guaratinguetá com Campos do Jordão. Essa belíssima região, com picos, trilhas e inúmeras nascentes e cachoeiras, faz parte da APA Federal da Mantiqueira, da APA Federal do Rio Paraíba do Sul e da zona de amortecimento do Parque Estadual de Campos de Jordão.

Na condição de APA (Área de Preservação Ambiental) as terras são particulares e, portanto, para acessar quaisquer atrativos naturais da região o turista precisa obter autorização do proprietário. No entanto, há guias locais habilitados que podem ser facilmente localizados pelos visitantes.

Entre os pontos turísticos, podem ser destacados a Pedra Grande, um monólito majestoso de mais de 1700 metros, a Cordilheira do Espigão, com sua mata preservada, a Pedra do Macaco, formação rochosa natural que mais parece uma escultura, as cachoeiras do Onça, das Bromélias, das Andorinhas, do Tao do Gomeral, entre outros.O local também serve de rota a  inúmeras romarias de cavaleiros até Aparecida, bikers,  pilotos de off-roads,  e  peregrinos do Caminhos da Fé.

IMG_1106.JPG
Meu companheiro de aventuras e muitos clicks

O Turismo ainda caminha de forma tímida, mas vem se desenvolvendo graças ao envolvimento dos moradores, como é o caso dos empresários Pedro e Vera, proprietários do restaurante Tao do Gomeral. Pena que a entrevista precisou ser feita por e-mail, porque no dia em que estivemos na comunidade eles não estavam lá. Mas não faltarão oportunidades, porque é um desses lugares que você conhece e tem vontade de voltar sempre.

img_6159
O simpático casal Pedro e Vera. Crédito da Foto: Guilherme Kanno

A relação deles com o bairro é antiga. Chegaram há 15 anos, trazendo na bagagem o conhecimento para desenvolver um projeto de inclusão e educação ambiental. Na época a ong que administravam contava com 10 computadores que ficavam sem uso aos finais de semana. Então, Vera, que também é fotógrafa, teve a ideia de criar um projeto para apresentar a tecnologia da informação aos jovens do bairro, e ao mesmo tempo despertar a comunidade para o Ecoturismo, como diversificação da economia local. Já a razão de terem ficado é outra história, que o próprio Pedro conta: “ É paixão e sonho.Paixão que sempre tivemos pela natureza, pelo modo verdadeiro da vida na roça, do ritmo da vida. E sonho que tive na juventude, de que aos 50 anos teria um restaurante, num lugar maravilhoso e que eu mesmo seria o cozinheiro. Mas não foi um sonho no sentido de ideal, foi sonho mesmo, daqueles que se tem dormindo. As condições estavam reunidas e resolvemos encarar. “

Hoje, com o restaurante completando 10 anos de portas abertas, o casal tem ali  a plenitude de uma vida junto à natureza, numa dimensão de aldeia, onde todos se conhecem e se respeitam. O casal segue à risca do conceito de Ecoturismo que, diz que “além da preservação da natureza local, os serviços e produtos também devem ser locais”. Prova disso é que todos os colaboradores do estabelecimento, desde os construtores, jardineiros, cozinheiras e garçons, além dos principais produtos do cardápio, são originários da comunidade.

IMG_1186.JPG
Imagina se eu não fiquei encantada com o mobiliário antigo do restaurante.

Pedro, que também é chef de cozinha,  classifica o cardápio da sua  casa como “gastronomia de montanha”.O objetivo do casal  é aproximar os produtos e valores locais da Serra da Mantiqueira, com as técnicas e soluções urbanas e  clássicas. Na medida do possível, utilizam produtos locais nas receitas, como truta, cabrito, porco, frango, ovos, cogumelo shitake, leite de búfala, queijos e verduras. O carro chef do restaurante  é a truta grelhada, servida com vários molhos. Mas,  disputando espaço à mesa vem a costelinha ao molho barbecue. Também há bastante procura pelo cordeiro na pedra e a batata rosti, além dos cortes de mignon e risotos.

IMG_1188.JPG

IMG_1169.JPG
Fogão a lenha é tudo de bom, né?

IMG_1187.JPG

 

IMG_1170.JPG

Com muito esforço coletivo, a comunidade hoje se orgulha de ter uma variada agenda de eventos, onde antes só havia a tradicional Festa de São Lázaro, o padroeiro do bairro. Outro evento que atrai muitos turistas  é o Festival da Truta, criado há 13 anos e que acontece no mês de julho. Reúne restaurantes com criativos e saborosos pratos à base da truta, pousadas e truticultores da região; além de shows, produtos culinários e artesanato local.Paralelamente, o Tao do Gomeral Restaurante promove, entre várias atividades culturais, o ciclo de concertos “Entre Rios e Sons”, sob curadoria de Bruno Sanches, professor da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, de São José dos Campos. Os concertos acontecem todo 2º sábado de cada mês. Já subiram ao palco, os mestres Anderson Chizzolini, Bruno Menegatti, Fábio Miranda, Luiz Cláudio Sousa, Nicolás Sallaberry,  o mestre Ivan Vilela, catedrático de música da USP e diretor da Orquestra Filarmônica de Violas. e o próprio curador, Bruno Sanches. Com isso o bairro vai consolidando sua vocação para um turismo diferenciado, com atrativos para os amantes da natureza, dos esportes radicais, da gastronomia e da música.

IMG_1189.JPG
Não dá para ser estressado com um quintal desses, né?

Como chegar:

Partindo de Guaratinguetá, o acesso ao Gomeral é feito por meio da estrada vicinal Presidente Tancredo Neves, percorrendo 20 quilômetros de asfalto, passando pelo bairro  Pedrinhas, e mais 5 quilômetros de estrada de terra até a comunidade.

Bom, esperam que tenham gostado do post, visitem o vilarejo  e recomendem o roteiro para os amigos. Se compartilharem em suas redes sociais, vou ficar mais feliz ainda  Estou deixando a fan page do restaurante para vocês conhecerem.Tao do Gomeral.

Beijos e até o próxima dica de Turismo!

 

Um caminho diferente te leva a Campos do Jordão

Olá, pessoal

O frio que anda fazendo esta semana me lembrou que eu estava devendo um post que deveria ser escrito até o fim do inverno.

Se você estiver em São José dos Campos e deseja ir para Campos do Jordão existe uma estrada muito agradável que te leva a este destino, com direito a belas paisagens e ainda a oportunidade de conhecer a simpática Monteiro Lobato, cidade onde o escritor passou uma parte de sua vida. Estou falando da SP 50. Repare na beleza deste túnel de árvores. Dá uma sensação de calmaria!

 

FullSizeRender (3)

 

Talvez para muita gente que mora no Vale do Paraíba não exista novidade no que estou contando, mas como tenho leitoras (es) de outros estados que adoram conhecer lugares diferentes, acho que a dica é válida.

Do centro de  São José dos Campos até  Monteiro Lobato são cerca de 40 a 50 minutos. A pequena cidade é muito graciosa e tem várias lojinhas  de artesanato. A   maioria vende bonecos de pano fofos que retratam os personagens do Monteiro Lobato. Estes encontramos na  Casa Encantada. Os amantes da literatura e as crianças piram!

 

IMG_4415IMG_4414

Seguindo nossa viagem, mais uma hora de estrada e chegamos a linda Campos do Jordão, que dispensa apresentações. Como foi um passeio em família de um dia, nos programamos  para conhecer o tão esperado Parque Amantikir, que reproduz jardins de várias partes do mundo. Pagamos R$ 30, 00 pelo ingresso, mas valeu muito a pena. O lugar rende clicks maravilhosos. Olha a vista que se tem da Serra da Mantiqueira!

IMG_2200

img_1785

img_1786
Depois de uma pausa para o almoço na charmosa Capivari, enquanto meu marido e minha enteada se aventuravam em um passeio de teleférico, fui visitar as malharias e comprar umas roupas.  No final do dia paramos para comer o tradicional “Pastelão do Maluf”. O nome do estabelecimento não me agrada, mas, fazer o que né?  Ele é tão grande que não consegui comer inteiro.

img_1787

Bom, espero que tenha gostado do meu roteiro turístico e continue passando por caminhos diferentes, mesmo que eles te levem  a lugares que você já conhece.

Beijos encantados e um ótimo final de semana!

Especial Gramado- Gastronomia

IMG_3608.JPGOlá encantados

Este é penúltimo post da série especial sobre as Serras Gaúchas e já aviso que vou mostrar coisas  engordativas que  podem não fazer tão bem a saúde, mas enchem de satisfação o nosso íntimo. Se o frio já costuma dar fome, imagina o que é estar em um lugar onde tudo te remete a comilança, já  que as propagandas estão em todas as partes.

O Rio Grande do Sul possui uma Gastronomia  bastante diversificada, e nas Serras Gaúchas isso  não é diferente. E eu sou do tipo que quando viaja faz questão de provar os  pratos típicos daquele determinada região. Desta vez só  ficou faltando uma Galeteria, mas prometo incluir no meu próximo roteiro.

No primeiro dia fomos conhecer a fábrica e uma das lojas da Chocolates Prawer, que é pioneira no Brasil  em produzir essas maravilhas  de forma artesanal. Um monitor explica todo o processo, com direito a degustação de algumas variedades.

 

 

IMG_3600.JPG

061.JPG

Eu amei o chocolate quente, que é super cremoso, e pirei com um “queijo de chocolate”, que tem como ingredientes chocolate branco, queijo gorgonzola e um toque de pistache. A iguaria agridoce vai bem com um vinho, viu? Só não levei porque achei o preço meio salgado naquele momento para o meu bolso proletário rs.Mas, vou tentar comprar pela internet, porque o sabor é mesmo inigualável e minhas bichas estão assanhadas rs.

 

Reparem nas lindezas dessas latas com chocolates para presente.

Em Canela, por indicação de um guia turístico, conhecemos a churrascaria Espelho Gaúcho, onde as carnes realmente são as estrelas do lugar.

Distante  um pouco dessa região, nosso tour incluiu também a Fetina Formaio, em Carlos Barbosa, que tem os melhores queijos da vida com diversas especiarias. O que mais agradou o meu paladar foi o Itálico com um toque de vinho. Também gostei bastante do salame de Javali, que tem menos colesterol.

IMG_1670.JPG

Para o café da tarde, não existe nada melhor nas bandas de lá do que uma cuca  tradicional. Herança dos imigrantes europeus, é produzida em várias comunidades de colonos. Deu um certo trabalho garantir a minha, mas consegui matar a vontade graças a ajuda de um motorista.

IMG_3714.JPG

Agora, se vocês apreciam uma bebida , não podem  deixar de provar as cervejas artesanais de Gramado produzidas pela Rasen. Como bons apreciadores, eu e meu marido gostamos da Weizen, que tem aroma frutado, com toques de cravo e banana. Ela harmoniza bem com frutos do mar, saladas e pratos apimentados.

IMG_3679.JPG

114.JPG

Tenho muita vontade de ver  a colheita das uvas, mas como não  foi possível desta vez , de Bento Gonçalves  fica a lembrança de ter visitado uma das maiores vinícolas do país -a premiada Aurora, que dispensa apresentações.

Saúde a todos nós e até o próximo post.

Especial Gramado- Infra-Estrutura

Olá pessoal

Entre esta e a outra semana os temas dos meus posts serão relacionados ao Turismo. Vou abordar aspectos interessantes da minha viagem a Gramado e Serras Gaúchas. Como eu e meu marido completamos 1 ano de casados em junho e não tivemos lua de mel, aproveitamos nossas férias para viajar e renovar os laços da nossa união.

Como  tiramos mais de 300 fotos com câmera profissional  nos lugares por onde passamos e muitas estão lindas graças ao talento do meu amor e também para a leitura não tornar-se cansativa, resolvi fazer uma série de 4 textos, iniciando  sobre a Infra- Estrutura. Na  sequência virão Passeios, Gastronomia e Comprinhas.141.JPG

004.JPGHá muitos anos viajo com a CVC Turismo e nunca tive nenhum tipo de problema, por isso sou fiel a empresa e não me arrisco a trocar.  Compramos um pacote de 5 dias e 6 noites em uma unidade de São José dos Campos, que custou ao casal R$ 2900,00 , incluindo as passagens aéreas, o translado do aeroporto de Porto Alegre até Gramado e vice-versa ( que dura cerca de 2 horas) , diárias com café da manhã  em apartamento luxo de um hotel que na minha avaliação  é 4 estrelas e o passeio Uva e Vinho, que detalharei em outro post. O bom é que este valor pode ser parcelado em até 10 vezes no cartão de crédito. O único perrengue que aconteceu comigo foi no aeroporto. Eu, ansiosa para usar um macacão jeans que tinha acabado de comprar, me esqueci que a peça tinha 6 botões metálicos e acabei sendo abordada por uma funcionária no aeroporto internacional de Guarulhos durante a passagem pelo detector de metais. Além de ser revistada dos pés a cabeça, ainda tive que tirar minha bota e fiquei de meia. Na hora estressa, mas depois você pensa na segurança dos passageiros e  relaxa.

Não sou a favor dessa coisa de ir para um local desconhecido sem ter o aval de uma grande agência, mas desta vez incluímos uma mudança no roteiro que  nos agradou bastante. Pesquisamos sobre opções de passeios mais em conta  com moradores,  funcionários do hotel, batendo perna mesmo e conseguimos economizar bastante. Creio que uns R$ 500,00 ou mais.  Táxi usamos quando necessário e durante nossas caminhada descobrimos pontos turísticos que estavam bem próximos da gente e a operadora  estava cobrando um preço absurdo.Utilizamos até o transporte coletivo de Gramado até Canela e nos surpreendemos com a qualidade do serviço.

Agora uma dica muito bacana para você que pretende fazer o roteiro das Serras Gaúchas: roda o tempo todo um ônibus vermelho chamado “Bus Tour”, que leva os turistas até várias atrações cobrando cerca de R$ 60,00 reais por dia por pessoa. Cada uma recebe uma pulseirinha e pode descer e subir do ônibus nas paradas pré-determinadas por uma empresa. Não chegamos a utilizá-l0 porque descobrimos um pouco tarde demais.

078.JPG
Este é o Fumacinha, que leva os vistantes para um passeio em Gramado por R$ 15

E  se o assunto é infra-estrutura, em  Gramado você se vê na Europa. E  não é  somente devido ao frio de 3 graus que vivenciamos lá. As  pessoas são mega educadas, solícitas, independente de classe social ou nível de escolaridade, você não vê lixo nas ruas e os banheiros públicos são limpíssimos. Não é a toa que pela segunda vez consecutiva a cidade de 35 mil habitantes foi contemplada como o melhor destino turístico do Brasil por uma revista e site especializados.IMG_3709.JPG

Espaço que reúne gastronomia e cultura em Santa Branca remete os visitantes ao século XVIII

imageOlá, pessoal

Hoje a dica é de um espaço que reúne gastronomia e cultura muito legal que tive a felicidade  de conhecer em Santa Branca, uma cidadezinha muito simpática com muitas ladeiras e igrejas antigas. Para vocês se situarem melhor:  fica   encostada em Jacareí , aqui no Vale do Paraíba. Me refiro ao restaurante Engenho Velho, localizado na Estrada Rural Santa Branca/Salesópolis. Mas não se preocupe, o trajeto por estrada de terra é bem curtinho, não chega a 2 quilômetros.

Confesso que à primeira vista, ao ver as fotos no site, o lugar não me atraiu muito, parecia ser mais um restaurante. Mas, quisemos pagar para ver, e quando eu e meu marido chegamos lá, ficamos encantados. O local é digno de cenário de cinema. Abriga um restaurante da gastronomia caipira, com música ao vivo aos domingos  e muita variedade de saladas e sobremesas deliciosas. Tudo por quilo e a preços convidativos.

O espaço é sede de uma antiga fazenda do ciclo do café, que data do século XVIII. Eu, que  particularmente sou apaixonada pela arquitetura em estilo colonial, queria pegar minhas coisas e mudar para lá imediatamente rs.

A área de lazer também é uma atração à parte, com exposição de antiguidades em uma sala que serve de museu e reúne objetos como telefones, máquinas de costura, oratórios, móveis e vários outros objetos de época. Tem ainda uma roda d’ água, alambique, uma nascente, rede para descansar  e muito verde. O ambiente é super familiar, ideal para passar o dia ouvindo o canto dos pássaros em meio à uma natureza mais que privilegiada.

Espero  que você tenha gostado da minha sugestão de Turismo e se for conhecer o espaço, comente aqui no blog.

Mais informações podem ser obtidas no site http://www.restauranteengenhovelho.com.br ou pelos telefones 12 3972-0351/ 3972-1660

O crédito das fotos vai para o meu marido e parceiro de todas as horas, Marcos de Siqueira Lima.

Uma ótima semana e até o próximo post.

image

 

image

imageimageimage

Dicas de passeios em Ubatuba

Olá

Como muitas pessoas estão de férias no mês de janeiro,  resolvi separar alguns roteiros bacanas de cidades turísticas por onde passei e gostaria de  compartilhar com vocês.

Vou começar por uma cidade pela qual sou apaixonada desde criança, onde sempre que posso estou lá para recarregar minhas energias: Ubatuba, no litoral norte de São Paulo.

Mesmo quem é do Vale do Paraíba e está acostumado a descer a serra em direção a esse paraíso, vai concordar comigo que é impossível enjoar da  cidade.

Para vocês terem uma ideia, Ubatuba tem cerca  de 80 praias e eu não conheço ainda nem 20. Espero que consiga chegar a metade  até o final da minha vida (rs).

Uma das nossas praias preferidas  é a da Almada, mas não vou me estender muito porque preparei 3 vídeos a respeito do lugar para vocês comprovarem que não estou exagerando.  Eles podem ser vistos no meu canal do Youtube. Estou deixando os links no final do post.

image

Antes de escolhermos uma praia, eu e meu marido costumamos nos informar a respeito da infraestrutura para passarmos o dia. Porque vamos combinar que não dá para ficar horas sem ir ao banheiro, né?  E nesse quesito a praia foi super  aprovada, pois tem quiosques, restaurantes e estacionamentos com seguranças. Nós costumamos ficar na área que pertence ao restaurante do Cajú, que tem mesinhas com guarda-sol e um cardápio bastante variado de porções e bebidas.

Depois que cansar da praia, a dica são os atrativos do bairro Itaguá, um dos mais charmosos da orla. Com  ruas de paralelepípedo, conta com bares, restaurantes, lojas, sorveterias,  o aquário e muito mais. Na nossa próxima viagem quero andar em uma daquelas bicicletas duplas, que são muito legais.

Um restaurante que já fomos duas vezes e tem excelência em qualidade é o Donana, vque fica na rua principal do bairro. Em dezembro saboreamos um delicioso palmito com molho de camarão e catupiry que é o dos deuses. O prato serve bem até 3 pessoas, porque o nosso sobrou, e olha que comemos bem.

 

 

Outro lugar muito delicioso é o Tachão,  uma mistura de café, conveniência e lojinha com doces, geleias e outras guloseimas  convencionais e diet à base de banana, que é   especialidade da casa. Eu optei por uma torta, acompanhada de café expresso. Já o maridão ficou com o açaí. Tem também uma banana flambada com merengue e sorvete que vi de longe e parecia um espetáculo. Também está na lista das próximas gordices. Quem me conhece sabe que estou em uma fase de consumir somente produtos sem açúcar, mas quando viajo me dou ao direito de enfiar o pé na jaca.
image

Bom gente, esperam que tenham gostado, e semana que vem volto com outra dica de passeio. Sigam o blog e também me acompanhem nas redes sociais, com conteúdos diferenciados.

@encantadocupcake ( Instagram)

cupcake encantado ( Facebook e Twitter)

cupcake encantado ( YouTube)

Links dos vídeos do meu canal:

 

 

Caminho, mirante e Praia da Almada

Vintage & Retrô

imageSou apaixonada por tudo que é vintage e retrô, sem exceção. Da moda, passando pela decoração, móveis e tudo que se relaciona a esses estilos. Gosto de garimpar produtos na internet e se vejo uma vitrine com produtos do tipo, piro mesmo. Ainda bem que tenho um marido compreensivo rs
image
imageimageimage imageimage image. Meus sonhos de consumo atuais: comprar um frigobar Brastemp vermelho que tem até as letras impressas com estilo de época e uma cristaleira de madeira com vidro. Bem, muito se fala em vintage e retrô, mas ainda existe certa confusão sobre o significado das peças. Busquei definições em vários sites e blogs e vou tentar exemplificar. O estilo vintage se refere a produtos antigos, mais precisamente produzidos entre as décadas de 20 até 60.  Sã encontrados geralmente em antiquários e podem ser adquiridos de colecionadores. Mas se fizermos uma varredura em casa com certeza podemos encontrar algo, como uma máquina de escrever, por exemplo. Já o retrô  se refere a produtos novos com características de antiguinhos. Tenho em casa algumas coisas bem bacanas adquiridas durante minhas andanças. Também conheci ambientes inspiradores que quero compartilhar com vocês. Achei encantadoras duas caixas registradoras que decoram a Casa do Chocolate, em Maringá, no sul do Estado do Rio de Janeiro. image image Agora, uma dica de etiqueta : não toque jamais nas peças. Muito legal a ação de marketing de uma empresa de produtos de beleza utilizando uma bike retrô para divulgar sua marca em São Francisco Xavier, distrito de São José dos Campos que tem como principal fonte de renda o turismo. Também em  São José dos  Campos existe o “Boteco 80”, um bar que incluiu em sua decoração painéis de personagens de HQs e desenhos animados, fotos de músicos que marcaram época e brinquedos. E por falar em brinquedos queria levar para casa um Playmobil gigante que estava exposto na entrada de uma loja de brinquedos.   Na minha cozinha tenho ímãs de geladeira que reproduzem  propagandas de bebidas do passado e uma bandeja de pin-up que comprei por um valor bem acessível no  Carrefour. Em Guaratinguetá, também no Vale do Paraíba, viramos fãs da boleria “Sabor Retrô”. O lugar é todo estilizado e além do mais serve uma quiche maravilhosa. Sem contar que,  a um quarteirão de distância você sente aquele aroma maravilhoso de bolo de vó saindo do forno. Eles vendem bolos inteiros para levar para casa e também fatias para você saborear no local com vários tipos de café e chás. Bom, espero que tenham gostado e até o próximo post.

O Arroz nosso de cada dia

O arroz é um alimento consumido por metade da população mundial. De origem asiática, não pode faltar diariamente na mesa dos brasileiros e permite várias combinações.

Até então conhecia apenas o arroz que faz parte das nossas refeições diariamente, o doce com leite condensado

Igreja da comunidade. Os créditos das fotos são do meu maridão.
Igreja da comunidade. Os créditos das fotos são do meu maridão.
Delicioso este arroz doce preto com paçoca e leite condensado.
Delicioso este arroz doce preto com paçoca e leite condensado.

image

Bolinhos de arroz branco com bacalhau e de arroz preto com carne seca.
Bolinhos de arroz branco com bacalhau e de arroz preto com carne seca.

e canela, além do bolinho salgado que fazemos com as sobras. Saí do festival com uma vontade enorme de inovar depois de conhecer inúmeras possibilidades: risotos,   massas feitas com farinha de arroz, arroz preto com carnes, bolinho de bacalhau, com carne seca e doces.

A Colônia do Piaguí é uma comunidade rural formada por descendentes de italianos e o festival gastronômico que ocorre anualmente também celebra a fartura da colheita.

Conforme vocês podem observar nas fotos é um lugar bem agradável e bucólico em que é possível respirar ar puro e valorizar as coisas mais simples da vida, como tomar um pingado no bar da esquina, prosear com os moradores e admirar crianças sorridentes correndo pelas ruas.image