Cabelos também podem ser protegidos de forma natural no outono e inverno

 

cabelo lavando

Olá, meninas. Tudo bem?

É fato que nós amamos testar novos produtos para cabelos disponíveis no mercado, mas de vez em quando é bom dar uma pausa e recorrer aos nutrientes que são oferecidos por produtos 100% naturais.

O outono e inverno são  as estações mais secas do ano, por isso hidratar os fios é indispensável. Cada vez mais os procedimentos como alisamentos, chapinha, baby liss, coloração e luzes ganham os corações de homens e mulheres e acabam afetando os fios, deixando-os, muitas vezes, ressecados e quebradiços.

Pensando nisso, o cabeleireiro e químico Marcos Dal Bello, também conhecido como ‘Dr. Cabelo’, criador da técnica de alisamento  feita com tutano de boi, criou uma lista com hidratações que podem  ser feitas em todos os tipos de cabelo e ajudam a fortificar e reparar os fios dos danos do dia a dia.

De acordo com Dal Bello, ir ao salão tratar as madeixas é fundamental, mas ter um cuidado diário faz toda a diferença na hora de ter aquelas cobiçadas madeixas de modelos.

Ainda de acordo com o especialista, é importante que as pessoas comecem a se interessar pelo uso de produtos naturais, pois muitas químicas podem afetar até mesmo a saúde.

Entre as máscaras selecionadas por Dal Bello, destacam-se as que utilizam frutas, como o mamão e o abacate e o leite de vaca integral, alimentos usados no cardápio do dia a dia.

Abacate e cabelo

Ele complementa: “As frutas têm propriedades super importantes que conseguem restaurar os cabelos. Já o leite, pela quantidade de cálcio, consegue fortificar e deixar os cabelos mais bonitos ainda.”

Receitas para fazer em casa:

– Hidratação do Leite: Utilizando uma bola de algodão, aplique leite (sem ferver) em toda a extensão do cabelo, inclusive na raiz. Deixe agir por uma hora e lave o cabelo como de costume. O leite tem propriedades ricas em cálcio, por isso é comum encontrá-lo em xampus, condicionadores e máscaras. Para cabelos cacheados ou ondulados, com a hidratação do leite os fios poderão tomar forma lisa, por isso recomenda-se o uso desta hidratação a cada dia 15 dias;

– Hidratação com óleo de coco: aplique o óleo de coco em toda a extensão do cabelo, inclusive na raiz e no couro cabeludo, e massageie bem. Deixe agir durante a noite e enxague pela manhã. Importante depois do processo secar o cabelo com secador, evitando que a raiz fique úmida.

oleo côco

– Hidratação com banana: misture uma banana madura amassada, uma colher de óleo de amêndoas e duas colheres de mel até ficar homogêneo. Aplique a mistura em toda a extensão do cabelo e deixe agir por 30 minutos. Enxague bem com água morna. Após a aplicação da hidratação recomenda-se secar com o secador e pode-se escovar os cabelos após o processo. Para as pontas, recomenda-se óleo de argan após a escova.

– Hidratação com leite em pó: acrescente água a 1/4 de leite em pó até formar uma pasta homogênea. Aplique a mistura em todo o cabelo, massageando. Envolva a cabeça com uma toalha aquecida e deixe agir por alguns minutos. Enxague e finalize lavando com xampu.

– Hidratação com maionese e abacate: amasse um abacate maduro e misture bem com uma xícara de maionese. Aplique a mistura nos fios, da raiz às pontas. Deixe agir por 20 minutos e lave os cabelos com xampu sem sal. Atente-se ao nível de PH no rótulo do xampu na hora da compra.

Agora eu quero saber  se vocês costumam tratar os cabelos com produtos naturais. Me contem aqui os resultados e compartilhem com as leitoras suas receitinhas. Beijos e até o próximo post.

Anúncios

Muito prazer, Dona Vitamina D

Após fazer um exame de sangue de rotina, descobri que estava com deficiência de vitamina D, e grande, metade do mínimo que serve de referência. Minha ginecologista então me prescreveu a vitamina em cápsula, que deverá ser consumida durante 3 meses consecutivos. Como boa jornalista, fui em busca de mais informações, e para minha surpresa, descobri o quanto ela é importante para a saúde.  Muita gente desconhece, mas o sol é a principal fonte de vitamina D.

imageimageSou de uma geração que muito ouviu falar sobre os malefícios do sol, por isso tenho trauma só de pensar em não usar protetor solar.  O déficit de vitamina D pode causar uma série de problemas, como enfraquecimento dos ossos, alterações cerebrais, inflamações, aumento da pressão arterial, obesidade, diabetes, entre várias doenças. E não estou exagerando.  A lista é tão imensa, que fiquei assustada. O fato é que aos 43 anos tenho que mudar hábitos para não adoecer. Sem contar a preocupação com as gordurinhas, agora tenho que consumir também alimentos que contenham a danada da vitamina D. Quando peguei a lista, outra decepção: peixes de água salgada, como sardinha, salmão, além do leite, que não sou muito fã são ricos desse nutriente. Infelizmente são poucas as frutas que contém vitamina D. Desde que recebi a notícia bombástica mudei o cardápio e venho tentando ingerir pelo menos uma vez ao dia alimentos com vitamina D.  Entre os  que considero saborosos, estão a manteiga, atum e pratos com gemas de ovo na composição. Quando me deparei com o diagnóstico, também me culpei por ter relaxado tanto com minha saúde. Nem me lembro quando foi a última vez que fiz um hemograma completo. É aí você deve estar se perguntando: Jornalista não deveria ser mais consciente que outros profissionais? Aí eu te respondo que deveria sim, mas infelizmente cuidar da gente acaba ficando em segundo plano por causa da sobrecarga de trabalho.  Porém, acredito que tudo o que acontece na vida  tem um propósito, principalmente as coisas  ruins. No meu caso, os 15 minutos de sol sem protetor solar que tenho tomado 3 vezes por semana na praça do meu bairro, além de preservar minha saúde, tem me aproximado mais do que realmente importa: os minutos de silêncio necessários ao relaxamento, admirar as crianças brincando inspiram e me levam a crer nos meus sonhos, entre eles o de ser mãe,  e por fim a beleza da natureza que me encanta! E você,  de que tipo de check-up está precisando?