A adaptação de uma canhota a um mundo feito para destros

canhotos-logo-1200x800px-fundo-branco

Faço parte de uma família onde a maioria dos seus integrantes são canhotos.  Em contrapartida, estima-se que a população mundial de canhotos chegue a 10% no máximo. E pesquisas e teorias não faltam para explicar uma predisposição genética que leva pessoas como eu ou alguns de vocês a fazer tudo com a mão esquerda. Existem até sites e blogs especializados no assunto. Creio que existam muitas inverdades também, mas não estou disposta a divagar sobre isso. Quero falar um pouquinho sobre a realidade  que vivo em um mundo feito para destros. Desde que me conheço por gente a pergunta que mais ouvi foi: Você é canhota?

Ainda bem que hoje em dia não tentam mudar as habilidades naturais das crianças, mesmo porque não conseguiriam.  As pessoas nascem canhotas e vão morrer canhotas. Tudo bem que minha letra é feia, assim como de muitos destros, mas isso é uma questão de caligrafia rs.  Que diferença faz na vida de alguém o fato de que entorto o punho para escrever ? Desconfortável mesmo é não achar carteiras adaptadas para nós nas escolas, faculdades ou em ambientes onde são realizados concursos públicos. E até hoje isso acontece, viu ? A gente descasca os alimentos de forma diferente, mas nem por isso estamos fazendo errado. Eu posso dizer que sou um pouco desajeitada, mas não menos esforçada que ninguém. Ah, e tem mais uma coisa: detestamos quando as pessoas ficam reparando em nossas mãos enquanto desenvolvemos atividades manuais. Não deixa de ser uma forma de preconceito, mesmo que seja velado. Só não consegui aprender mesmo é abrir latas. Mas confesso que tentei várias vezes. Meu marido é destro, então me sento à esquerda dele na mesa de jantar para evitar o empurra- empurra das mãos. No caso de um almoço coletivo, em que não conheço as pessoas, explico a situação e delicadamente peço para mudar de lugar. Ainda bem que nunca  tive problemas com relação a isso.

Agora uma coisa boa, que me surpreendeu mesmo, foi descobrir durante uma das pesquisas que fazia na internet que existe uma loja online especializada em produtos para canhotos. E ela tem de tudo: de artigos de papelaria até utensílios para  cozinha. A ideia foi de um empreendedor que viu uma oportunidade de negócio nas dificuldades apresentadas pela namorada ( hoje sua ex) nas atividades do dia a dia. Quer prova maior de amor que essa? Estou deixando o link aqui para vocês, caso desejem explorar esse universo tão raro e particular.No Destro

Hoje posso dizer a vocês que com minha “canhotice” aprendi a respeitar muito mais as minorias e diferenças. E isso me fez crescer demais como pessoa. E vocês, também têm canhotos em suas famílias ou grandes amigos que fazem parte desse grupo bacana?

Espero que tenham gostado e até o próximo post!

Anúncios

Os filhos da MPB

Olá. Tudo bem? Em primeiro lugar gostaria de agradecer a todos que prestigiam o blog e me acompanham nas redes sociais. Sem a motivação de vocês nada seria possível!!!

Este ano pretendo dar um tom mais intimista ao blog, escrevendo sobre minhas memórias, experiências de vida e coisas em que acredito para tentar mudar realidades e termos um mundo com mais amor.

Que tal começarmos falando de uma arte que para mim é a mais transformadora de todas? A música. Qual é a trilha sonora que resume a sua vida?  Talvez você  não tenha uma, mas várias. Se eu tivesse que escolher apenas uma composição seria “Casa no Campo”, de Zé Rodrix, mas afirmo para vocês que não foi uma tarefa fácil, pois sou apaixonada pela Música Popular Brasileira. Acho que escolhi esta composição justamente porque acredito que a beleza reside nas coisas mais simples. E se você tem mais de 40 anos sabe muito bem do que estou falando.  Ainda não tenho casa no campo, mas minha imaginação me transportou muitas vezes para ela, a ponto de me ver dentro da própria construção. Porque assim como  os livros, boas músicas são capazes de nos fazer viajar , experimentar sensações, sentir saudades, recordar histórias, sejam boas ou ruins.

A MPB esteve presente em minha vida desde criança, mas foi a partir dos 20 e poucos anos, mais precisamente, após a faculdade de Jornalismo, que passei a prestar mais atenção no que representava. Mesma época em que as responsabilidades também aumentavam. Quando comecei a trabalhar sempre guardava um dinheirinho para a compra dos cds ( cerca de 100) que ainda tenho guardados por ordem alfabética e não os vendo por dinheiro algum.

 

20180205_163013
Minha coleção de CDs

Vocês acreditam que  num dia  desses de nostalgia, encontrei uma relíquia que nem me lembrava que tinha ? Um CD autografado pelo mestre Belchior. E posso dizer a vocês que transbordei de felicidade. Com o mesmo carinho sempre irei guardar as assinaturas de Chico César e Claúdio Zoli nos encartes dos meus discos. Embora muitos desses músicos das antigas estejam hoje um tanto esquecidos pela mídia, como eu gostaria que soubessem a importância que tiveram em muitos momentos de minha vida. Confesso para vocês que há um tempo atrás achei que não veríamos mais no Brasil, Tons, Vinicius, Toquinhos, Djavans, Miltons, etc, porque a minha lista de músicos inspiradores e com trabalhos excelentes é bem extensa. Minha visão é de uma humilde ouvinte,  mas que  bom que estava enganada. Da nova safra admiro bastante Tiago Iorc, AnaVitoria, Ana Vilela, Tiê, entre outros. E o mais bacana é que são artistas que estão abertos para o novo. Vira e mexe a gente vê um deles gravando composições de músicos experientes e fazendo apresentações com aqueles que trazem consigo a experiência e sabedoria. Isso só comprova que estar aberto para  o novo, independente  da idade, enriquece qualquer ser humano.

20180205_162524
CDs autografados pelos meus ídolos

Assim como muitos de vocês, sou fã do The Voice Kids. E sempre sou felizmente surpreendida com os depoimentos das crianças,  afirmando que foram estimulados a cantar MPB pelos pais ou avós, que são fãs do estilo. Ouçam em casa,  no carro e frequentem shows com seus filhos. Ela tem o poder de estreitar os laços familiares, reafirmar valores, aflorar as emoções, estimular o uso da Língua Portuguesa e também cura as feridas da alma.  Apesar de tantas boas recordações sobre a época dos bolachões (discos de vinil), fitas cassetes e cds, a tecnologia hoje permite que o consumo de música de qualidade seja acessível a todos, o que no passado era possível somente a uma pequena parcela da população. Portanto, viva o Spotify, mas também a herança que estamos deixando para as futuras gerações!

Snoopy, Charlie Brown e Turma estão em SP

Olá, pessoas

Já foram assistir Snoopy & Charlie Brown no cinema? Eu já e adorei, no auge dos meus 43 anos. E ainda consegui convencer o marido rs.  Não se trata de uma animação para crianças, é diversão para todas as idades. Eu viajei na história, nas características do cenário vintage e na produção em si, que trata sobre valores tão esquecidos nos dias de hoje, como a amizade, a solidariedade, o amor e vários outros sentimentos. Sem contar as fofurices . Da plateia só se ouvia suspiros o tempo todo. Acho que nunca ouvi tanto a expressão “Ooowwwnnn” rs.  Até os cupcakes, que são minhas grandes paixões, apareceram em cena.

Mas, vamos lá. Conforme prometido, estou de volta para dar mais uma dica de férias. Desta vez a atração é na cidade de São Paulo.

Até o  dia 31 de janeiro, os jovens fãs do Snoopy, o cão filósofo da turma de Charlie Brown, poderão fazer parte de um pedaço do universo da turma criada em 1950, pelo desenhista Charles Schulz, no cenário instalado no Pátio Higienópolis. No Vão Central do Shopping, as crianças poderão aprender as regras e ensaiar seus primeiros lances no Hockey, esporte favorito da turma, Dançar na Neve, Customizar a Casinha do Snoopy com adesivos e ainda brincar de colorir e recortar na Mesa de Desenhos ou participar de simulação de vôo de Snoopy, em game.

Estas são algumas das atrações de Charlie Brown & Turma, inspiradas no filme. Mesmo as crianças menores (de 0 a 4 anos) podem se iniciar no mundo de Charlie Brown, no Espaço Kids, que abriga piscina de bolinhas e também uma mesa de desenho.   Enquanto esperam sua vez, pais e filhos podem assistir ao trailer do desenho 3D e todos podem tirar uma selfie  tendo um painel com Charlie Brown e Snoopy como fundo.

Todas as atividades são gratuitas e estão abertas para crianças de até 12 anos de idade, que serão orientados por monitores vestidos como Charlie Brown ou Lucy. Como todas as atividades têm capacidade limitada, pode haver fila de espera, que será formada por ordem de chegada. Crianças menores de 4 anos devem estar acompanhadas por um responsável.

A exposição  pode ser conferida das 12 às 20 horas no Piso Veiga Filho, no Vão Central do Shopping Pátio Higienópolis.

Bora aproveitar o restinho das férias escolares?

Mais informações: http://www.patiohigienopolis.com.br/