Os filhos da MPB

Olá. Tudo bem? Em primeiro lugar gostaria de agradecer a todos que prestigiam o blog e me acompanham nas redes sociais. Sem a motivação de vocês nada seria possível!!!

Este ano pretendo dar um tom mais intimista ao blog, escrevendo sobre minhas memórias, experiências de vida e coisas em que acredito para tentar mudar realidades e termos um mundo com mais amor.

Que tal começarmos falando de uma arte que para mim é a mais transformadora de todas? A música. Qual é a trilha sonora que resume a sua vida?  Talvez você  não tenha uma, mas várias. Se eu tivesse que escolher apenas uma composição seria “Casa no Campo”, de Zé Rodrix, mas afirmo para vocês que não foi uma tarefa fácil, pois sou apaixonada pela Música Popular Brasileira. Acho que escolhi esta composição justamente porque acredito que a beleza reside nas coisas mais simples. E se você tem mais de 40 anos sabe muito bem do que estou falando.  Ainda não tenho casa no campo, mas minha imaginação me transportou muitas vezes para ela, a ponto de me ver dentro da própria construção. Porque assim como  os livros, boas músicas são capazes de nos fazer viajar , experimentar sensações, sentir saudades, recordar histórias, sejam boas ou ruins.

A MPB esteve presente em minha vida desde criança, mas foi a partir dos 20 e poucos anos, mais precisamente, após a faculdade de Jornalismo, que passei a prestar mais atenção no que representava. Mesma época em que as responsabilidades também aumentavam. Quando comecei a trabalhar sempre guardava um dinheirinho para a compra dos cds ( cerca de 100) que ainda tenho guardados por ordem alfabética e não os vendo por dinheiro algum.

 

20180205_163013
Minha coleção de CDs

Vocês acreditam que  num dia  desses de nostalgia, encontrei uma relíquia que nem me lembrava que tinha ? Um CD autografado pelo mestre Belchior. E posso dizer a vocês que transbordei de felicidade. Com o mesmo carinho sempre irei guardar as assinaturas de Chico César e Claúdio Zoli nos encartes dos meus discos. Embora muitos desses músicos das antigas estejam hoje um tanto esquecidos pela mídia, como eu gostaria que soubessem a importância que tiveram em muitos momentos de minha vida. Confesso para vocês que há um tempo atrás achei que não veríamos mais no Brasil, Tons, Vinicius, Toquinhos, Djavans, Miltons, etc, porque a minha lista de músicos inspiradores e com trabalhos excelentes é bem extensa. Minha visão é de uma humilde ouvinte,  mas que  bom que estava enganada. Da nova safra admiro bastante Tiago Iorc, AnaVitoria, Ana Vilela, Tiê, entre outros. E o mais bacana é que são artistas que estão abertos para o novo. Vira e mexe a gente vê um deles gravando composições de músicos experientes e fazendo apresentações com aqueles que trazem consigo a experiência e sabedoria. Isso só comprova que estar aberto para  o novo, independente  da idade, enriquece qualquer ser humano.

20180205_162524
CDs autografados pelos meus ídolos

Assim como muitos de vocês, sou fã do The Voice Kids. E sempre sou felizmente surpreendida com os depoimentos das crianças,  afirmando que foram estimulados a cantar MPB pelos pais ou avós, que são fãs do estilo. Ouçam em casa,  no carro e frequentem shows com seus filhos. Ela tem o poder de estreitar os laços familiares, reafirmar valores, aflorar as emoções, estimular o uso da Língua Portuguesa e também cura as feridas da alma.  Apesar de tantas boas recordações sobre a época dos bolachões (discos de vinil), fitas cassetes e cds, a tecnologia hoje permite que o consumo de música de qualidade seja acessível a todos, o que no passado era possível somente a uma pequena parcela da população. Portanto, viva o Spotify, mas também a herança que estamos deixando para as futuras gerações!

Anúncios

Eco Bijous made in São José dos Campos

Olá, encantadas (os)!

Me desculpem o sumiço, mas estava em tratamento médico e tive que dar uma parada com o blog. Agora estou voltando com força total e trarei muitas novidades.

Hoje quero mostrar para vocês acessórios mega originais feitos artesanalmente  por uma marca de São José dos Campos (SP) que simplesmente  fiquei apaixonada. Estou falando da Picotes Eco Bijoux, da designer  Johanna Bakhuizen, criada em 2012 com o objetivo de reaproveitar e transformar materiais que geralmente são jogados fora em bijouterias modernas e sustentáveis.

Antes de ler este post  aposto que muita gente não imaginaria que aquela variedade de cores encontradas nas cápsulas de Nespresso poderiam dar origem a lindos colares e pulseiras.

O processo de produção das peças é minucioso, por isso devemos valorizar cada etapa.

17360698_1365925256783835_1390640982_n
Fotos: Divulgação Picotes Eco Bijoux/ 

 

1) Primeiro a designer deixa as cápsulas secarem ao  sol para que saia toda a umidade da borra, o que ajuda a desgrudar o café da cápsula;
2) Depois corta com um estilete a base prateada e a parte onde fica o filtro da cápsula, tira a borra de café e deixar a cápsula em formato de um cone oco;
3) Na sequência deixa de molho na água por um tempo e se tiverem muito sujas as coloca na água quente. Lava uma a uma com uma escova de dentes para tirar todo o resíduo;
4) Deixa secá-las no sol novamente.
5) Dobra a borda cortante com a ponta dos dedos para dentro para que nenhuma rebarba fique exposta;
6) Com um alicate de ponta longa e chata sem dentes amassa as peças com cuidado para que fiquem bem planas e dobra qualquer rebarba que fique exposta para dentro;
7) Separa por cores, juntas duas a duas com argolinhas para montar colares, dobra bordas e fura os cantos com agulha grossa para montar os braceletes.
received_1365925910117103.jpeg

 

received_1365925953450432.jpeg
Eu adorei esta combinação de cores para usar neste outono-inverno

 

O mais bacana é que as peças são vendidas a preços justos e nós ainda podemos colaborar com a natureza e o trabalho da Johanna, doando as cápsulas usadas aos domingos entre 9h e 13h30 em sua banca na feira de artesanato  do Parque Vicentina Aranha. Lembrando que  não precisa tirar as borras ou lavá-las.

received_1365925926783768.jpeg

Estou deixando os contatos da Johanna, caso queiram conhecer ou adquirir os produtos.
Facebook – www.facebook.com/picotesecobijoux
Instagram- @picotesbyjohanna
E-mail: johannna@picotes.com.br
Telefone: (12) 997589970

 

Cupcaketattoolover

Hoje quero mostrar para vocês a tatuagem que fiz alguns dias atrás e contar algumas particularidades a respeito dela.

O trabalho foi realizado pela competente artista Juliana Cordeiro Dias na última edição do evento FEMINICES, em Jacareí.

Quem me conhece sabe que sou cupcakemaníaca. Além de fazer esses doces maravilhosos coleciono tudo, tudo mesmo, que seja relacionado ao tema. Além de comprar, ganho de familiares e amigos muitos presentes que contribuem para que minha coleção só aumente. Só vou parar quando não mais tiver espaço para guardar tudo em casa. Tomara que este dia demore para chegar!

Enfim, voltando a tatuagem, já estava pensando em fazer um cupcake estilizado na nuca com a inicial do meu nome e do meu marido, mas não era prioridade no momento. Como sou do tipo impulsiva aproveitei a itinerância do projeto, que teve como convidada a tatuadora e decidi em 5 minutos. Estou na minha quarta tattoo e a última fiz há mais de 10 anos. Sabe aquele friozinho de medo de injeção ou anestesia? Ele sempre vai existir. E uma dorzinha também, mas é suportável.

img_5982

 

Mostrei inspirações para a Ju e ela fez um desenho bem delicado e romântico, assim como eu desejava desde o início, o que seria  o símbolo da união com meu marido. Sim, temos a aliança, mas o cupcake faz parte de momentos que são  só nossos na cozinha. Vocês já vão entender o porquê. Revelo agora um segredo que guardava a 7 chaves : ele me ajuda nas criações. Não produzo os cupcakes em grande escala, mas vendo as guloseimas para os amigos. E se você um dia os provou provavelmente experimentou uma das deliciosas ganaches que meu marido faz com perfeição. Só espero que o Marcos não fique bravo depois desta minha doce confissão. A tatuagem foi uma surpresa, mas confesso a vocês que fiquei com medo dele me criticar.  No final deu tudo certo e ele ficou muito feliz com meu gesto !

 

img_3587

 

Eu gostei do resultado e super recomendo o trabalho da Juliana, que além de criativa, é cuidadosa, segue todas as normas de higiene e tem uma mão levinha. Nossas peles agradecem, né meninas?

Ela também atende em domicílio ( no caso de cadeirantes e pessoas com dificuldade de mobilidade).  Se quiserem conhecer o trabalho da Juliana, acessem o perfil dela no instagram, que é o @juliana_tatoo_sjc. O endereço do estúdio é Avenida Cidade Jardim, 3982- sala 05- Bosque dos Eucaliptos ( ao lado do supermercado Máximo). Fones: 12 98115-0013 ( wathsapp)/ 3929-6249.

E vocês, gostam de tatuagem? Já viveram alguma experiência positiva ou negativa? Têm dúvidas ?  Deixem seus comentários e vamos interagir. Bjs

Moda valoriza a arte Naif

Olá pessoal.

Quem me apresentou a Arte Naif foi a artista Sonya Mello, de São José dos Campos (SP), cidade onde moro. Eu a conheci na época em que trabalhava na área de Comunicação do Laboratório Oswaldo Cruz, por meio de um projeto muito bacana chamado “Saúde e Arte”.

A partir do momento que conheci seu trabalho virei fã e me apaixonei pela técnica. São obras que valorizam a nossa cultura regional, por meio da história, costumes, pessoas e tradições com uma riqueza de detalhes impressionante.

thumbnail_minha-obra-no-catu00c1logo-bienal-2014
O trabalho da Sonya esteve presente no catálogo da Bienal de Arte Naif em 2014

E o que eu acho mais bacana nisso tudo são criativos como a Sonya e outros espalhados por nosso país  que buscam popularizar a arte para torná-la acessível a pessoas de todas as classes sociais. Minha amiga vai muito além das exposições. Suas telas são retratadas em blocos de notas, canecas, calendários e outros. Quem tiver interesse em conhecer um pouco mais o trabalho da Sonya pode visitar a sua page no face:Sonya Mello

thumbnail_arraiu00c1-em-sao-jose-dos-campos-50-x-70-cm-ast-2014-joana-morais
Obra de Sonya Mello, intitulada “Arraiá em São José dos Campos”

Fiquei sabendo de um outro exemplo de popularização da arte Naif por meio da moda que ocorre do outro lado do Brasil. As riquezas do nordeste brasileiro junto da poesia que é característica desta modalidade são elementos que enriquecem qualquer processo criativo, principalmente na estamparia. Pensando nisso, a Florinda criou prints inspirados no trabalho de Ademir Martins e Chico da Silva, artistas da técnica naif, para representar a raiz da marca cearense.

295725_645972_primavera2017florinda04

 

Formas únicas e os elementos tipicamente nordestinos como a flor do mandacaru, as jangadas e cajus, se unem às características alegres da cultura popular representada pelas festas do Bumba meu Boi e quermesses nas estampas.

295725_645971_primavera2017florinda01

As peças podem ser encontradas nas lojas Florinda e também em diversas multimarcas pelo país, além da loja online no site www.vivaflorinda.com.br.

295725_645973_primavera2017florinda06.png

Eu achei mega inspiradoras estas peças. E vocês?

Beijos e até o próximo post.

Ensaio em Paraty

 

Quem visita Paraty, no estado do Rio de Janeiro, é remetido ao passado brasileiro. Uma história que começou no século XVI e nos deixou uma magnífica herança.

Andar por suas ruas significa ser personagem principal de uma história que ficou imortalizada.

Como num filme, através das lentes e do olhar poético do meu marido, Marcos Lima, por um dia fui protagonista do período colonial, por meio de seu cais, ruas, igrejas, casarões preservados e sua riquíssima cultura.

Paraty é patrimônio imaterial, cidade intocada, que para todo o  sempre será  lembrada por  importantes acontecimentos ao longo dos séculos, como a participação nos ciclos da cana, do ouro e do café.

A imponente cidade não poderia ter um nome mais sugestivo. É um presente que nos foi dado para ser apenas contemplado!