O ano de 2016 revelou que sou fortaleza

Bom gente, estava ensaiando para escrever este texto há um tempão. A motivação maior  surgiu com o  desafio lançado pelo Blogs do VP, Coletivo do qual faço parte. A ideia é que cada uma das integrantes do grupo responda com fotos autorais e palavras o seguinte questionamento: O que você aprendeu em 2016 que vai levar para 2017? Aqui missão dada é missão cumprida.

img_2200
Crédito das fotos: Marcos de Siqueira Lima

De repente  você chega aos 44 anos e percebe que seriam necessárias 4 mãos e 4 pernas para conseguir agarrar os objetivos que traçou para sua vida. Um belo dia você se toca que se vivesse até os 80 anos  metade de sua existência já era.  Aí bate aquele desespero e ao mesmo tempo a vontade de fazer tudo ao mesmo tempo agora. É claro que grande mudanças implicam em decisões acertadas e pensadas anteriormente.  Fui tachada de inconsequente por alguns por  ter largado a estabilidade de um emprego de jornalista com carteira assinada em pleno ano de crise econômica.

IMG_2737.JPG

Quem é da área sabe que estamos falando de uma profissão que é quase um sacerdócio para a maioria. Durante mais de 20 anos enfrentei inúmeros plantões nos finais de semana e feriados; as dores e algumas satisfações em redações de tv, jornais, revistas e rádio. A profissão nada tem a ver com o glamour que vocês costumam ver em filmes. Trata-se de uma rotina árdua, e só eu coleciono tantas histórias que tranquilamente ultrapassariam 100 folhas de papel.

Amo o que faço, mas cheguei a um nível de stress que me implorava para ir com calma, afinal os anos passaram e não sou mais aquela jovem idealista do passado. Bom, agora que saí da empresa onde trabalhei por 3 anos, assumi o papel de dona de casa, sigo com o blog, faço deliciosos cupcakes e caminho  para o empreendedorismo. Quero voltar a trabalhar em uma companhia, mas isso não depende apenas dos meus planos. Porque agora,além de ter fé em Deus, precisamos acreditar que nossos políticos darão um fim nesse caos que se instalou no Brasil.  E isso está difícil, viu? Recentemente li uma reportagem que destacava que mais de 600 colegas jornalistas perderam seus empregos. Em todo o Brasil, são 12 milhões de desempregados. Sou privilegiada por ter conseguido concluir uma pós graduação. Isso pode me abrir um leque de possibilidades, como voltar a trabalhar com Comunicação Empresarial ou lecionar em uma faculdade, porém o fato é que faço parte desta maldita estatística.

Mas vamos voltar às minhas decisões. Neste ano resolvi respeitar mais minha natureza e sigo na tentativa de ser mãe biológica ou adotiva.Um sonho que alimento desde minha adolescência e não seria justo abandoná-lo, mesmo diante das dificuldades que já passei e ainda virão. Quero  ter herdeiros não para deixar bens, e sim, compartilhar afeto e repassar os valores que aprendi e que me movem.

img_2807

É claro que isso tudo vai implicar em gastos, tratamentos e frustrações, mas meu marido tem sido um companheiro maravilhoso, e sem o apoio dele nada disso seria possível. O que posso dizer a  vocês é que estou pronta para enfrentar. Pela primeira vez na vida pensei na minha essência, como pessoa única, e ninguém pode interferir, é uma escolha pessoal.

 

031.JPG

Vocês não imaginam o quanto é dramático para  alguém com  o meu perfil responder a questionamentos maldosos ou olhares de reprovação por parte de outras mulheres sobre o fato de não ter conseguido ter filhos. Vejo como uma espécie de condenação da sociedade. Se não for mãe, estará  fadada ao fracasso. É como me sinto.  Tenho certeza que muitas de vocês que são muitas leitoras vão se identificar com este post. O interessante é que ninguém  pergunta se você tem algum problema de saúde, infertilidade ou simplesmente não tem condições financeiras de criar uma criança. Hoje não me abalo mais com isso, porque como tudo na vida, a gente se acostuma. Imagino que ser mãe deva ser a plenitude da felicidade, mas para evitarmos polêmicas, respeito muito as mulheres e amigas que optaram por não ter filhos também.

Ainda sobre respeitar minha natureza,  os anos em que passei enclausurada em redações me fizeram esquecer as delícias de coisas simples, como caminhar na areia da praia, ter o prazer de admirar o momento do pôr do sol, estar mais em família, fazer passeios e várias outras coisas que o trabalho me impossibilitava. Aos poucos vou  me reconhecendo novamente neste universo, digamos, mais zen.

IMG_2889.JPG

E  para justificar o título desta  minha crônica, quando digo que 2016 revelou que sou fortaleza é que nem eu mesma imaginava que teria coragem suficiente para enfrentar uma situação de desemprego. Porque, saibam que não é fácil você abrir mão de um salário mensal, plano de saúde, vale alimentação, roupas novas e outras coisas a que estava acostumada antes. Agora vivo outra vida, a que é possível.

Se pudesse resumir o que aprendi de mais precioso este ano e que pretendo levar comigo para 2017 acho que seria esta  polêmica frase, cuja autoria é atribuída a pintora mexicana Frida Kahlo e também a atriz italiana Eleonora Duze. “Onde não puderes amar, não te demores”.

Anúncios

Penteados para as festas de final de ano

Olá, meninas. Tudo bem?

Já estamos na contagem regressiva para as festas de final de ano. E quando se fala de penteados, a palavra de ordem é sofisticação.

Eu particularmente ando muito interesssada no assunto, porque em abril serei madrinha de casamento e ainda não sei que penteado fazer. Acho que o babyliss, pelo qual ando morrendo de amores, não vai rolar porque meu cabelo é muito liso e não duraria nem 2 duas horas. Como não posso levar comigo meu cabeleireiro mara e parceiro do blog, Mateus Albernaz, teremos que pensar num plano B.

Apresento para vocês algumas inspirações simples e chiques do expert Celso Kamura que com certeza vão fazer a cabeça de vocês. Algumas delas são possíveis de se fazer em casa caso tenham  uma certa habilidade com as madeixas, porque meu lugar é no salão sentadinha rs.

“Celebrate” é composta 4 inspirações de CKamura  que mostram que cabelo de festa não precisa ser careta nem elaboradíssimo.

Babyliss digno de oscar
Fios curtos também podem ganhar ondas de babyliss. “Experimente fazer uma risca lateral e modelar apenas a franja, deixando o resto do cabelo liso, mas com textura”, sugere o beauty artist Celso Kamura.

301514_666310_alexbatista_celso_kamura14619_final.jpg
Fotos: Divulgação Ckamura

Trança nada fofa
Cansada do estilo boxeadora ou daquelas versões românticas demais? Que tal um meio-termo? A trança embutida sai da nuca, contorna o rosto e termina solta sobre os ombros, te deixando com um ar de guerreira nórdica e, ao mesmo tempo, muito feminina.
Dica: combine com um esfumado preto na raiz dos cílios inferiores para ficar mais sexy.

301514_666311_alexbatista_celso_kamura14750_final

Retrô na medida

Para quem quer dançar cheia de glamour até o dia raiar: cubra os fios com gel fixador de efeito molhado e penteie tudo para trás. Arremate com a ondulação na franja, característica da década de 1920. Look com mais personalidade impossível!
Dica: um batom vinho profundo coberto com gloss será seu acompanhante perfeito.

301514_666312_alexbatista_celso_kamura14725_final.jpg

Rabo de cavalo com graça
Acha que esse penteado é difícil de fazer? Pois acredite, ele não é! “Torça intensamente algumas mechas de cabelo e cubra o elástico com elas”, ensina Celso. É 100% de impacto com (quase) zero esforço.

301514_666313_alexbatista_celso_kamura14673_final.jpg

 

Agora, se joguem na pista para terminarem as noites de  Natal e Ano Novo cheias de estilo.

Beijos e Boas Festas!

O verão combina com o estilo Navy

Olá, encantadas lindas.

Estamos a poucos dias do verão e a nova estação nos remete ao sol, mar, navios, e cores marcantes. Se você também pensou no clássico estilo Navy, convido você a embarcar comigo nesse estilo.

Consolidado na década de 20 para nunca mais ser esquecido, o Navy, também conhecido como “estilo marinheiro” tem como características, listras em azul, branco e vermelho, estampas náuticas, como de âncoras e acabamentos em cordas, principalmente em sapatos e bolsas. Essa tendência ressurge com tudo em 2017 com acessórios que completam o visual e ficam ainda mais evidentes combinados a uma peça com estampa floral ou até mesmo com looks lisos.

Inspirada nesta tendência, a Petite Jolie lançou uma coleção inteira, intitulada “Samba Daqui”.

300028_660709_referencia_4_web_
Fotos: Divulgação Petite Jolie

 

As mochilas, queridinhas do dia-a-dia, são compostas pelas famosas listras dos uniformes de marinheiros com detalhes em bege que enaltecem o charme e glamour.

300028_660705_petite_jolie___ref_pj2005_d___preco_sugerido_r___154_90_web_

Para aquelas que valorizam ainda mais as tendências nos detalhes, as bolsas estilo shopper vêm lisas com uma alça fina de corda.

300028_660688_petite_jolie___ref_pj1825_e___preco_sugerido_r__189_90_web_

As rasteirinhas e chinelos ganham cordões e elementos náuticos como boias, âncoras e nós de marinheiro. Alpargatas e tênis se destacam por enaltecer as cores clássicas deste estilo.  Eu ainda não tenho nada da marca, mas fiquei muito interessada nessas peças. Achei muito delicada esta rasteirinha para ser usada em um final de tarde  na praia.

300028_660685_petite_jolie___ref_pj1776_a___preco_sugerido_r_94_90_web_Separei abaixo algumas sugestões de looks super bacanas para mulheres de vários estilos que encontrei no blog Diário da Moda. São peças super versáteis, que vão do trabalho ao lazer.

Quem já é fã ou pretende aderir ao Navy? Beijosblog-com-dicas-de-moda-estilo-navy-listras

Patch: Porque te quero!

Gente, estou apaixonada por essa modinha dos patches e já estou querendo vários para customizar  peças de roupas que estão encalhadas em casa.

Patches são bordados que víamos muito no passado em jaquetas de motoqueiros e até mesmo nos uniformes militares. Aliás, foi daí que eles surgiram, na década de 30.

patches-2
Imagem extraída do Google

 

Na época eles serviam como uma identificação nos uniformes, para mostrar de qual patente e exército era o soldado. Mas não demorou muito para que eles fossem introduzidos no mundo do Rock.

Nos anos 70, por exemplo,  esses bordados eram muito usados pelos punks, que viram nos patches uma forma de mostrar seus gostos musicais e suas opiniões políticas.

Elas são uma ótima alternativa para repaginar itens básicos do guarda-roupas, como jaquetas, shorts jeans, camisetas, bolsas,  entre outras peças e acessórios que podem ficar ainda mais coloridos e cheios de atitude.

Separei alguns modelos de roupas descoladas com aplicações de patches que encontrei na loja virtual da C&A com preços camaradas.

295438_644943_c_a___r_89_99___196133_.jpg

295438_644962_c_a___r_79_99___196142_.jpg

blusa-com-patch-off-white-8427740-off_white_1

 

short-com-patch-branco-8486626-branco_1

colete-jeans-com-patch-azul-medio-8378424-azul_medio_1

 

Agora, se você pretende criar looks  personalizados também é muito fácil.   Antigamente a gente encontrava muitos modelos para serem costurados nas roupas. Como tudo  na vida evolui, hoje podem ser colados de forma super fácil e sem sujeira.

Durante minha pesquisa fiquei encantada com a grande variedade de modelos  termocolantes que encontrei na Toca dos Bordados. Veja a   Loja Virtual, com valores bem acessíveis ( a partir de R$ 5,00). Não é publi, tá gente?  E é claro que achei de cupcake rs

mod153_-_cupcake_8

E vocês, também gostam dessa moda divertida? Deixem aqui seus comentários.

Beijos e até o próximo post.