Produtos para domar cabelos lisos, com volume e rebeldes

Produtos que uso para domar minhas madeixas.
Produtos que uso para domar minhas madeixas.

Quem tem cabelo liso também sofre, viu? Que o diga  meu marido, que vive desembaraçando meus inúmeros nós rs.  De vez em quando me vejo à beira de um ataque de nervos, prometo que vou cortar, mas me falta coragem.  Só para situar vocês, já que vou ser bem específica: Meu cabelo é liso, de tamanho médio, tem química ( pinto e faço luzes com frequência), é fino, tenho fios a perder de vista, o que significa volume, e quando ficam armados não me agradam nenhum pouco. Já fiz progressiva 2 vezes no meu cabelo, mas não tenho paciência para mofar 3 horas no salão. Secador e chapinha uso quando vou a uma festa ou em ocasiões especiais. Como estou sempre com  pressa, prefiro secar meu cabelo naturalmente, ou quase. É claro que preciso recorrer a uns produtos.  E eles são justamente o tema do meu post. A começar pelo shampoo/condicionador.  E para avaliar esses produtos preciso ao menos ter  experiência com eles de um mês, no mínimo. Só sei que estou gostando muito do Supreme Control 4D da linha Elseve, da L’Oréal Paris. Estou usando o duo há 2 meses e os resultados têm sido excelentes. A fórmula contém manteiga de babaçu e polímero PQ.  Meu cabelo reduziu o volume, está mais brilhoso e fácil de pentear. Os produtos são indicados para cabelos difíceis de controlar, volumosos ou com frizz. Outro produto que faz parte do meu kit de sobrevivência é o Silicone Max Reparador de Pontas Liso Prolongado Orquídea da Niely Gold. Ele é indicado para eliminar o frizz e finalizar o penteado. Pode ser usado com o cabelo seco ou úmido. Eu fico com a segunda opção para reduzir o volume e desembaraçar os fios. Por fim,  o mais top de todos tem sido o Defrizante Multifuncional com filtro solar Vitalcap da Belo Fio. Com óleo de argan, mandioca e keraplus, o produto atua em 4 frentes: acentua o efeito liso, modela os cachos em quem tem cabelo cacheado, é um fortalecedor antiquebra e protetor térmico. Sem contar que rende muito. Há quase um ano estou usando um frasco de 300 ml. Basta colocar um pouquinho na palma da mão e espalhar na cabeleira. Para acrescentar tem um cheirinho de shampoo profissional muito agradável, portanto não se preocupe se ele ofuscar a fragrância do seu shampoo favorito. Eu comprei o meu exemplar na Mega Vale de São José dos Campos ( SP), mas creio que seja fácil achar em outras localidades. Bom gente, por hoje é só. Espero que tenha ajudado muitas de vocês, que assim como eu, sofrem para domar os cabelos lisos, com volume e difíceis de pentear. Comentem aqui que vou gostar muito de trocar ideias com vocês. Um beijo e até mais.

Brincos nada convencionais


image

Modelo da Morana que custou R$29.
Modelo da Morana que custou R$29.

Olá meninas. Estou in love com os ear cuffs,  aqueles brincos nada convencionais que contornam a orelha.  Presentes na moda a partir de 2013, são uma das apostas do verão e há no mercado modelos que vão do estilo casual à festas. A Rommanel criou dentro da coleção da linda Gio Antonelli um modelo Zircônia que pelos comentários que tenho visto nas redes sociais têm agradado muito. O problema é o preço, minha gente: custa mais de R$ 200,00. Tudo bem que é uma semijoia, porém em tempos de crise a ordem é economizar. Agora, se você tiver grana sobrando, vale muito a pena, e com certeza vai impressionar.  Eu sou do tipo que prefere ter mais peças, então vou atrás de achados a preços acessíveis. Já garanti o meu primeiro da Morana por R$ 29,00. Composto de 2 peças, tem o ear cuff propriamente dito para ser usado do lado esquerdo e um brinquinho menor para o lado oposto. Usei uma vez e confesso que a gente demora um pouquinho para acostumar porque ele é preso em cima, como se fosse um piercing. Mas o efeito é bem bacana. E olha que sou adepta de brincos discretos. Durante minhas pesquisas para escrever este texto encontrei uns modelos super bacanas da marca Mil Bijus por valor justo, que vende no atacado e varejo pela internet. Taí uma dica até para quem tiver interesse em revender. Bom meninas, por hoje é só. Se vocês gostaram do post , curtam, façam comentários e compartilhem com as amigas. Beijos

 Zircônia da coleção Gio Antonelli criado pela Rommanel.
Zircônia da coleção Gio Antonelli criado pela Rommanel.

O valor que tem uma feira de artesanato

Eu adoro frequentar mercados municipais, feiras de alimentação e artesanato. Em primeiro lugar porque são espaços que têm os vendedores mais simpáticos do comércio, segundo porque dão descontos e em terceiro adoram uma boa prosa, assim como eu. Domingo passado estive em uma feira de artesanato do meu bairro, o Jardim Aquarius,  em São José dos Campos, para ficar antenada às novidades, encontrar umas coisinhas bacanas para mostrar a vocês e também comprar um bocadinho, pouco mesmo, porque em época de crise tive que me virar com 40 reais, e saí de casa com a grana contada para não cair em tentação. Conversando com uma artesã que faz lindas bijous de capim dourado pude perceber que é uma classe super organizada. Muitos integram  associações ou cooperativas que orientam e os ajudam a encontrar caminhos para valorizarem ainda mais os produtos que comercializam. O trabalho manual me encanta, porque você sabe que aquilo está sendo feito com amor. Além de tudo os artesãos pesquisam tendências, garimpam materiais em vários fornecedores para chegar a um custo acessível ao consumidor , abusam da criatividade e são bastante detalhistas e caprichosos. Não é à toa que vários desses trabalhos vão parar no exterior e também são associados a grifes famosas. E são por esses e outros motivos que eu valorizo muito o artesanato  regional. E bendita é a tal economia criativa, que vem proporcionando linhas de crédito para os pequenos investirem e abrindo cada vez mais o mercado para pessoas talentosas exporem seus trabalhos, seja em feiras, eventos e na internet, que vem se mostrando um canal muito eficaz para os artesãos. De   norte a sul do país temos riquezas, muitas vezes escondidas nas mãos mágicas de pessoas  que fazem a felicidade de muita gente, assim como eu, assim como talvez você.  Abaixo os meus achados . Espero que gostem!!!                                                                                                                Sksomania: Bijous em capim dourado: 12 3028- 5842/ 12 99101-7743                         Dom da Cor: Artesanato em Mdf : 12 99190-2441/ 3302-6648                            Biscuit: Marli Gulin:  12 3206-1057/ 99763-9363                                                             Arte nas Mãos- Decoupage- Benilda e Elfe: 12 3952-1023/ 981349186            imageimageimageimageimage

Minhas comprinhas. Da esquerda para a direita:, brinco de capim dourado, enfeite lápis cupcake, prendedores de biscoito sorvetes e bloquinho de anotações cupcake.
Minhas comprinhas. Da esquerda para a direita: brinco de capim dourado, enfeite lápis cupcake, prendedores de biscuit sorvetes e bloquinho de anotações cupcake.

“O Câncer de Mama no Alvo da Moda” completa 20 anos no Brasil e incentivou o engajamento de outras marcas na luta contra a doença

Hering foi pioneira e completa agora em 2015 20 anos de parceria no projeto.
Hering foi pioneira e completa agora em 2015 20 anos de parceria no projeto.
Logomarca da campanha
Logomarca da campanha “O câncer de mama no alvo da moda”.

Hoje abordo um assunto que estudei em minha pós graduação em Marketing e adoro, que é a responsabilidade social das empresas. Sabemos que esses projetos agregam valores importantes às marcas, agora uma iniciativa que dura 20 anos é digna de ser um case de um sucesso, que deve ser aplaudido . Atualmente existem várias corporações brasileiras apoiando a luta contra o câncer de mama, mas nem sempre foi assim e eu vou contar para vocês como se deu esse pioneirismo.É importante lembrar que sempre junto com uma grande empresa caminha uma instituição idônea para fazer a diferença, tanto na multiplicação das ações para conscientizar a população, quanto em relação à destinação dos recursos..

E o  Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC) é uma delas, que  acertou no alvo quando trouxe ao Brasil, depois de uma parceria com o Conselho dos Designers de Moda da América em 1995, a campanha Fashion Targets Breast Cancer, criada em 1994 para alertar as mulheres sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama.

A iniciativa americana foi do estilista Ralph Lauren, que, após acompanhar a luta de sua amiga e jornalista Nina Hyde contra o câncer de mama, decidiu que precisava usar a moda para falar com as mulheres sobre este assunto. Criador do alvo azul, ele fez mais do que isso. Sua campanha fez sucesso nos EUA e logo chegou ao Brasil, primeiro país a realizá-la fora dos EUA e onde fez ainda mais sucesso, superando até mesmo os resultados alcançados em seu país de origem.

Hoje a campanha está presente também em diversos países como: Austrália, Canadá, Chipre, Colômbia, Grécia, Inglaterra, Irlanda, Islândia, Portugal e Japão.

A campanha contribuiu com as obras de ampliação do hospital do IBCC, fazendo com que seu complexo hospitalar , com sede em São Paulo, crescesse mais de 19 mil metros quadrados.

O valor arrecadado com a Campanha também subsidiou parte do tratamento de milhares de pessoas no IBCC.

Os produtos foram licenciados e a Hering foi a primeira grife de roupas a aderir à causa, que abraça há exatos 20 anos, revertendo parte do valor arrecadado com as vendas ao IBCC. Vários artistas e personalidades também contribuem para o sucesso da campanha, não cobrando cachês para posarem para campanhas publicitárias, a exemplo da top model, Gisele Bundchen.

Essa iniciativa estimulou o engajamento de outras empresas, nos mais diversos segmentos, ajudando também várias outras entidades e hospitais de referência que trabalham a prevenção e tratamento do  câncer de mama. Neste mês estarei apresentando produtos nos segmentos de moda , beleza e decoração em que parte das vendas serão destinadas às campanhas no Outubro Rosa. Fiquem ligados no blog e até o próximo post.

A top Gisele Bundchen foi uma das celebridades que não recebeu cachê para posar para as peças da campanha.
A top Gisele Bundchen foi uma das celebridades que não recebeu cachê para posar para as peças da campanha.